quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Quality Planilhas - Planilhas sobre Gestão Empresarial e Qualidade


O Willian desenvolve no Quality Planilhas um material muito bom para os profissionais da área da qualidade como planilhas sobre PPAP, indicadores de desempenho, planilhas para APQP e outras planilhas ligadas a nossa área de atuação. E ele me autorizou a divulgar aqui no Motiva e Inova o seu material que agora você pode adquirir com um preço muito especial.



1 - Documentação para PPAP - um pack de documentos em excel para a elaboração de PPAP. É um pack bem elaborado com visual agradável e configurações de margens já corretas.


Valor da planilha para PPAP R$ 40,00

Brinde! Comprando a planilha de PPAP você ganha também uma planilha de APQP grátis.

2 – Dashboard – Indicador Mensal de Produção

Ao todo são controlados 4 índices e são eles:

- Desempenho diário (Mostra graficamente o andar dia após dia);
- Produção total por turno;
- Porcentagem de cada turno em relação a produção total e
- Eficiência mensal dos turnos



Valor R$ 25,00


3 – Dashboard – Indicador Semestral da Qualidade

Quais índices são monitorados nesta Dashboroard?
Ao todo são controlado 8 índices internos e externos. São eles:
Interno
- PPM Interno
- Alertas internos
- CNQ
- RNC Interna
Externo

- PPM Externo
- CNQ Externo
- Devoluções
- RNC Externa

Estes índices podem ser modificados a sua necessidade...


Valor R$ 15,00


4 – Dashboard Históricos da Qualidade

É uma ótima planilha para as empresas divulgarem internamente a performance que vem se obtendo mês a mês e ano a ano.

Quais índices são monitorados nesta Dashboroard?
- PPM Interno
- PPM Externo
- CNQ
- RNC Externa



Valor R$ 15,00



5 – Dashboard – Estatísticas da qualidade


Esta Dashboard será bem interessante, pois mostrará seus gráficos mês a mês por uma barra de rolagem utilizando a mesma planilha. Além do gráfico de CNQ e PPM mensal (no cando esquerdo da imagem) também mostrará os top 15 CNQ e PPM em curva ABC junto com seus valores (ao centro da imagem) e no canto direito terá o histórico mês a mês dos resultados.
Na parte superior terá a informação da média de PPM do mês, o total de CNQ do mês, a meta de PPM, o PPM acumulado e o CNQ acumulado.




Valor R$ 25,00




Promoção Especial, Adquira Tudo de uma vez! Pagando apenas R$ 65,00! E ganhe de brinde, acesso por 1 ano ao Ambiente de Downloads do Total Qualidade, onde você também encontrará, mais de 110 planilhas, documentos, apresentações, vídeos e formulários sobre a ISO 9001:2008 e outras normas ISO.

Tudo de R$ 125,00 por apenas R$ 85,00!




O Quality Planilhas é parceiro do Motiva e Inova

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Exemplos de práticas em Economia Verde e Sustentabilidade

Hoje vamos apresentar exemplos práticos que você poderá adotar em sua empresa e mostrar que a sustentabilidade não é apenas um conjunto de teorias e idéias impraticáveis.  Para saber mais sobre o conceito de sustentabilidade veja esse post feito no Total Qualidade sobre o tema clicando aqui.

Vamos ver algumas ações importantes em sustentabilidade:

1 - Integração Vertical e Sustentabilidade

Uma decisão estratégica em cadeias de suprimentos está na integração vertical.  Por exemplo, quando uma empresa assume as atividades do seu fornecedor (a montante, para trás) ou de seu cliente (a jusante, para frente). Para ter um maior controle sobre a madeira utilizada em seu processo produtivo, a ex-Aracruz Celulose (agora Fibria) adotou a estratégia de verticalização.

Hoje ela tem a rastreabilidade da madeira de sua produção que é feita em conformidade com os aspectos ambientais e sociais. Só utiliza madeira de suas próprias plantações ou de Parceiros do Programa Produtor Florestal, onde exige em contrato o cumprimento de padrões ambientais e sociais.




Porém uma crítica muito comum sobre esse modelo reside na expansão do plantio do eucalipto sobre matas nativas. Essa monocultura proporciona o enfraquecimento da biodiversidade nos locais onde é cultivado, além de consumir muita água e provocar erosão ao solo.



2 - Varejo Sustentável


Recentemente encontrei uma base de dados com exemplos de práticas sustentáveis no varejo.  No site do Varejo Sustentável você pode fazer uma busca rápida pelos tipos de segmentos e ver práticas relacionadas a diversos stakeholders (partes interessadas) sociedade, trabalhadores, governo consumidores, por exemplo.

Fiz uma busca por Comércio de Materiais de construção e escolhi como parte interessada a comunidade.

Podemos ver que a companhia TELHANORTE desenvolveu o projeto Cidade POMAR, em São José dos Campos no entorno da loja, em uma área de 12 mil metros quadrados foi realizado o plantio de árvores.

São boas idéias que podem ajudar no desenvolvimento das suas em sua empresa.


3 - Logística Reversa


Um dos grandes desafios no ciclo de produtos é quanto a sua destinação final, torna-se inteligente  reaproveitar componentes de produtos que foram obsoletados ou descartados reduzindo assim a poluição ambiental.

No site Ciclo Vivo vemos bom exemplos de logística reversa:


As iniciativas estão espalhadas pelo Brasil, no interior de São Paulo, por exemplo, a rede de varejo Cybelar passou a vender produtos eletrônicos com a opção de uma garantia de descarte futuro. O esquema utilizado na empresa consiste em oferecer ao cliente a possibilidade de pagar uma determinada taxa, para garantir que ao fim da vida útil de seu eletrônico a revendedora faça a retirada em domicílio e dê a ele a destinação adequada. O valor do serviço varia de R$ 6,99, cobrado na venda de aparelhos celulares, até R$ 130, valor negociado pela garantia de descarte de uma geladeira.


Em declaração feita ao jornal O Estado de S. Paulo, o diretor da Cybelar, Ubirajara Pasquotto, garantiu que a receptividade dos consumidores tem sido boa. Segundo ele, a cada dez produtos comercializados, um deles sai da loja com o descarte programado.


4 - GE e a sustentabilidade

A empresa do lendário Jack Welch acredita na teoria do Green is Green uma relação entre os dólares verdinhos e a sustentabilidade verde, a empresa é hoje uma lider mundial em sustentabilidade.


O programa verde da empresa, que leva o nome de Ecomagination, conta com uma lista de 60 equipamentos e serviços, que vão de turbinas menos poluentes a sistemas de automação para casas que buscam reduzir o consumo de água e energia. No início, o número de equipamentos e serviços da companhia não passava de 17. Somente no ano passado, as “opções verdes” de negócios da GE renderam US$ 14 bilhões em vendas, valor semelhante ao faturamento total de empresas como a Google e a Avon, nos Estados Unidos, e equivalente a 10% das vendas globais da General Eletric. Como se não bastasse, estimativas dão conta que o faturamento do Ecomagination deverá dobrar em 2010, chegando a US$ 27 bilhões.

“Hoje, somos talvez a maior empresa de energia renovável do mundo, com faturamento de cerca de US$ 10 bilhões por ano”, afirmou Immelt. A General Eletric destina a maior parte de seus investimentos para o desenvolvimento de equipamentos para a geração de energia limpa. Metade das vendas do Ecomagination vem de equipamentos de energia eólica, mas a empresa também desenvolve alternativas com energia solar. O lançamento do Ecohome, um sistema para controlar o uso de água e energia em residências, no final de 2007, comprovou mais uma vez a capacidade de inovação e visão social responsável do Ecomagination.


Fonte: Ecodesenvolvimento.org


5 - Cidades Sustentáveis  - Dongtan e o projeto que foi adiado

As cidades são talvez a melhor visualização da insustentabilidade moderna. Elas não produzem seu próprio alimento e recursos básicos, emitem resíduos sólidos, efluentes e gases que poluem a atmosfera e que prejudicam a vida dos próprios seres humanos em seu ambiente. As cidades apresentam as diferenças entre as zonas menos privilegiadas financeiramente e os grandes condomínios de luxo. Nelas podemos ver as grandes distâncias, a desigualdade social e o desequilíbrio ambiental.

A China é atualmente é a maior poluidora do mundo e um projeto que estava sendo desenvolvido por lá é o da cidade de Dongtan.


Nela será proibido veículos convencionais, as pessoas vão ter que se exercitar obrigatoriamente. As distâncias dos principais serviços como supermercados, hospitais e escolas, por exemplo, será bastante pequena o que vai permitir uma vida mais saudável e menor poluição.

Prédios terão no máximo 6 andares, a cidade será auto-suficiente em água e energia utilizando apenas fontes de energia renováveis e 80 % do lixo será reciclado.

A cidade terá 20.000 pessoas em 2010 e estima-se 80.000 até 2020. O que nos indica que com uma população de aproximadamente 7 Bilhões de habitantes fica difícil pensar em sustentabilidade. O projeto estava previsto para estar pronto em 2010, mas o lançamento não aconteceu porque ficou muito caro conforme a informação do site Planeta Sustentável da Abril.

Fonte:

Recomendo ler também


Espero que o artigo tenha mostrado boas práticas em economia verde e sustentabilidade, agora é só colocar em prática.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Resenha do Filme Zeitgeist

Antes de falar um pouco sobre o que vi no filme Zeitgeist e a minha opinião, recomendo antes a leitura desse artigo onde explicamos o que é um trade-off, caso você ainda não tenha uma compreensão sobre o termo.

Por que nós trabalhamos tanto?  Por que a maioria da população está sempre endividada? Por que a preocupação com o meio ambiente não vira realidade?  Por que um evento como a Rio +20 não traz resultados concretos ? Por que continuamos a usar a energia baseada em combustíveis fósseis quando outras opções mais baratas e menos poluentes já estão disponíveis?  Por que os países da América Latina têm governos tão corruptos?  Porque as desigualdades entre as nações ricas e pobres se torna mais acentuada a cada ano?

O filme Zeitgeist poderá te ajudar a responder essas questões e entender porque certas tecnologias consideradas mais limpas e sustentáveis não conseguem ser colocadas em prática.  Hoje pensamos que estamos numa sociedade livre e democrática, mas na verdade não é bem assim, as amarras e correntes desse novo modo de exploração estão presentes nos empréstimos, nos juros e nos impostos, com o uso direto ou indireto da mídia de massa.

Fica claro que com um sistema de maximização de lucros, em curto prazo, a preocupação com o meio ambiente é praticamente zero, a exemplo da Texaco (conforme citado no filme) que as escondidas, no Ecuador, despejava resíduo industrial sem o tratamento devido, o objetivo era ser sustentável?  não, apenas maximizar o lucro.  Maximiza-se o lucro individual, mas o planeta em sua totalidade perde no longo prazo.

O filme também traz uma proposta de nova sociedade, ele não é como a maioria dos filmes que apenas expõe um problema e te deixa refletir sobre.  No final são apresentadas algumas ações que você poderá executar para contribuir para que esse sistema velho perca força.

Nós que somos da Engenharia de Produção, desde cedo nas universidades, temos estudado sobre a importância de buscar os aumentos de produtividade, produzir com menos tempo, menos recursos, menos gente, menos custo, porém em alguns casos isso se configura em um trade-off com a sustentabilidade.  Se ao cortar uma árvore, tenho que voltar e plantá-la novamente, estou sendo menos produtivo que uma empresa que corta milhões de árvores por segundo sem reflorestar um hectare, ou seja, produtividade e sustentabilidade no curto prazo são um trade-off e será ainda mais se você considerar que pode poluir um país distante, endividado, empobrecido e longe de sua casa.

Mas a sustentabilidade também poderia ser considerada um fator para aumento de produtividade, e ambos não precisariam ser um trade-off, poderiam trabalhar em conjunto? Sim!  Se usássemos fontes mais limpas de energia e de menor custo como a energia solar, de biomassa e eólica não teríamos tanto trabalho para produzir energia, e isso significa ser mais sustentável e ao mesmo tempo ser mais produtivo!  Que inteligente!  E por que isso não funciona?

Esse video desperta curiosos pensamentos e tem em suas duas horas questões muito interessantes. Ele pode ser visualizado no youtube. Fica então a recomendação para os leitores do Motiva e Inova, assista também a Zeitgeist.


terça-feira, 7 de agosto de 2012

Certificações e Prêmios de Qualidade - Algumas verdades para premiações de qualidade

A pedido do companheiro Ronaldo Costa do Qualiblog, publico aqui minha opinião sobre os casos apresentados onde empresas estão sendo questionadas pela emissão de certificações de baixo embasamento, que usam prêmios um pouco duvidosos, que não tem por objetivo principal avaliar a qualidade de uma empresa dando a entender que apenas visam a receber destas uma quantia em dinheiro em troca da concessão de um certificado.

Hoje em dia, para diferenciar as empresas em um mercado cada vez mais global e competitivo, torna-se vantajoso a adoção de programas e normas de gestão da qualidade reconhecidos nacional e internacionalmente.  Podemos citar no campo da gestão empresarial o Prêmio Nacional da Qualidade da FNQ e as certificações de Sistemas de Gestão Qualidade da ISO.  Essas organizações oferecem modelos de gestão que representam sugestões de comitês formados por pesquisadores, professores universitários, consultores, CEO´s e autoridades no mundo inteiro nos assuntos abordados e também uma evolução das melhores práticas adotadas por empresas líderes de mercado.

Quando você ganha o Prêmio Nacional da Qualidade ou obtém uma certificação ISO 9001:2008 significa que você está aderente a um conjunto robusto de requisitos. Como eles são rígidos, para ganhar o prêmio você precisa de um alto grau de maturidade na gestão, assim como muita dedicação para manter o seu atendimento, não se ganha um prêmio assim da noite para o dia, é preciso uma forte preparação prévia.

Em 2006 eu passei por uma avaliação do PQ-Rio e tenho sido auditado pelas auditorias externas de organismos certificadores em busca da certificação ISO 9001:2008 e uma coisa posso afirmar, não é uma tarefa simples conseguir a aprovação.  Dificilmente uma empresa paga por esses certificados, eles são conseguidos após meses de trabalho e preparação, e após passar por uma auditoria externa, que pode durar 3 ou mais dias.

Hoje em dia, qualquer um pode criar o seu prêmio de qualidade, posso em minha região, por exemplo, incentivar prefeitos a criarem o Prêmio Municipal da Qualidade no Agronegócio, ou Prêmio da  Qualidade na Confecção do Município de Nova Friburgo, ou o Prêmio Tecnológico das Empresas de Jundiaí, etc.  Você sabia que a Coca Cola Brasil tem um prêmio nacional de qualidade para as empresas que realizam o engarrafamento? Isso eu encontrei em uma simples busca pela Internet.

Os prêmios sérios tem uma característica em comum, Eles são amplamente divulgados, tem requisitos bem definidos e suas empresas devem passar por avaliações presenciais.  A ISO 9001:2008 define os requisitos para um Sistema de Gestão da Qualidade, então para você receber o certificado deles você precisa estar aderente com o que é exigido nessa norma.  Para mais detalhes veja nossos comentários sobre a norma ISO 9001.  O PNQ também tem seus critérios que você pode ver aqui.

Tem sido muito comum nas empresas o quadro  "MELHOR EMPRESA DO ANO 2011"  em muitos casos o quadro é idêntico, dando a impressão de que foi impresso em massa e vendido em alguma papelaria, apenas para levantar a imagem da empresa.  O que esse quadro significa pra mim?  Uma percepção positiva da empresa?  Pelo contrário!  Uma visão negativa, visto que podemos desconfiar de que a empresa está "vendendo" uma coisa que não é, e pelo menos para mim, confiança é fundamental na hora de comprar um produto ou fechar um novo contrato.



Prêmios que não possuem uma ampla divulgação, não possuem requisitos claros, e não submetem as empresas a uma rigorosa avaliação in loco por meio de auditorias, não me transmitem confiança, dificilmente vou basear minhas decisões de compra, dando credibilidade a empresas que ganharam prêmios que não atendam a esses critérios.

O nosso maior avaliador é o cliente. Termino aqui com uma opinião pessoal, nosso sistema de gestão deve ser montado para o nosso cliente, e não para a nossa certificadora, ou para quem vai avaliar nosso sistema, os prêmios quando possuem requisitos notáveis como o da ISO e do PNQ permitem que as organizações deem saltos de melhoria em seus sistemas de gestão da qualidade, mas o cliente deve ser o foco. 

Tenho percebido que empresas se esforçam para montar sistemas que atendam a ISO, ao PNQ e aos demais prêmios sem se preocupar em atender bem aos seus clientes, querem apenas mais um certificado, mais um selo, atender a certificadora, mas o cliente continua sofrendo em suas mãos.

Essa é a minha opinião sobre o caso, qualquer um pode criar um sistema de premiação e avaliação da qualidade em seus fornecedores, seu município, ou em sua indústria local e por que não de uma abrangência maior? O importante é que:

1 - Tenha requisitos que estejam de acordo com a proposta do prêmio;
2 - Seja claro na divulgação desses requisitos, e na forma de participação das empresas, ou seja, ter um cronograma do evento usando também a internet para divulgação;
3 - Tenha auditorias in loco para verificar a aderência aos requisitos propostos.

Se eu encontro no mercado qualquer empresa certificada por um prêmio que não tenha no mínimo esses três requisitos, então a minha confiança já não é mais a mesma.

Publicado também em:

Qualiblog
Blog da Engenharia de Produção
Profissional da Qualidade
Blog da Gestão Ambiental e ISO 14001
Motiva e Inova

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Aprenda a elaborar missão, visão e valores para sua empresa

Publicado originalmente no Blog da Engenharia de Produção.
Podem parecer frases prontas, sem efeito, e apenas uma obrigação de quem estabelece um planejamento estratégico, mas na verdade uma missão, visão, e valores são fundamentais para que uma organização se compreenda, seja compreendida por seus clientes internos e externos e saiba exatamente aonde quer chegar.


Uma visão é importante para comunicar a todos na organização onde se pretende chegar em um determinado intervalo de tempo.

Veja alguns exemplos de visão.

Seremos o maior fornecedor de energia elétrica do Brasil até 2012.

Pretendemos estar em todos os lares brasileiros até 2020.

Nosso desafio é estar presente e com satisfação em todos os Estados do Brasil.


A missão refere-se ao propósito que a organização tem para com seus clientes e a comunidade de uma maneira geral.

Veja alguns exemplos de missão.

Iluminar a vida das pessoas que vivem em nossa comunidade.

Realizar o sonho de pessoas em ter a sua casa própria.

Abastecer de energia limpa os veículos de cada brasileiro.

Os valores são os sentimentos importantes em uma organização que devem estar presente no dia a dia de seus colaboradores, ou daqueles que trabalham em seu nome.  Podem ser princípios, crenças e atitudes que devem incentivar determinados comportamentos considerados importantes.

Exemplos de valores são:

Trabalho em Equipe, pró-atividade, pontualidade, ética, foco no cliente.

Veja exemplos de valores do banco HSBC.


Ainda não definiu esses termos na sua empresa?  Aproveite este post e reúna-se com a sua alta direção e trabalhe nisso agora mesmo.

domingo, 29 de julho de 2012

Modelo de Organograma para Download

Organograma é uma representação gráfica que representa a estrutura hierárquica de uma organização. Os organogramas mostram como estão dispostas unidades funcionais, a hierarquia e as relações de comunicação existentes entre estes. Os órgãos são unidades administrativas com funções bem definidas. Exemplos de órgãos: Qualidade, Compras, Portaria, Produção, Administrativa, Diretoria etc. Em um organograma vertical, quanto mais alto estiver o órgão, maior a autoridade e a abrangência da atividade.
Para a norma ISO 9001:2008 o organograma pode ser aplicado no requisito 5.5.1 Responsabilidade e Autoridade e 5.5.3 Comunicação Interna. O estabelecimento das responsabilidades começa pela aprovação do organograma da empresa. É comum o nível do organograma ir até somente até supervisão ou poderá ir até o nível operacional. Faça download de um modelo de organograma clicando na imagem abaixo.

sábado, 28 de julho de 2012

Brasil X Coréia do Sul - Inovação, pesquisa e desenvolvimento, engenharia e economia



Recentemente li uma matéria em O Globo bastante curiosa sobre a Coréia do Sul e sua crescente importância nas exportações tecnológicas mundiais.  Comparada ao Brasil os números impressionam.

Lembro-me que quando cursava Engenharia de Produção em 2009, enquanto o Brasil formava 30 mil Engenheiros por ano a Coréia formava 80 mil, a Rússia 100 mil, a Índia 250 mil, e a China 400 mil.

O Brasil tem um déficit alto de formação de engenheiros, deveríamos formar muito mais que os níveis atuais, estima-se que para um crescimento de PIB da ordem de 5 a 6 % seria necessário formar pelo menos 60 mil engenheiros ao ano.  Somos um país em desenvolvimento, com muitas obras nesta década, e a necessidade de engenheiros é crescente.

As crianças não gostam de matemática e física nas escolas, me lembro disso desde criança e hoje os educadores falam o mesmo.

Quando analisamos as cinco maiores empresas do Brasil a lista possui Petrobrás,  Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Vale, ou seja, nossas principais empresas são ou bancos, ou empresas cuja atividade principal é a exploração, não temos nenhuma empresa de tenologia de ponta nessa lista, mesmo sabendo que essas empresas têm investido em tecnologia internamente, não somos um exportador reconhecido de tecnologia.

Hoje, enquanto a japonesa Sony encolhe, a coreana Samsung não pára de crescer, sendo hoje o maior rival da Apple no mercado de smartphones e tablets, o presente e futuro da era digital.

A grande diferença entre nós brasileiros e os coreanos é que eles investem em tecnologia e educação, é uma receita básica para ter sucesso a longo prazo e como eles já começaram faz tempo é agora que eles estão colhendo esses resultados.

Na Coréia do Sul, o índice de analfabetismo é inferior a 1 % da população, aqui no Brasil este índice é dez vezes maior.  Enquanto um coreano fica em média 17,2 anos na escola o brasileiro fica 14,2. Note que esse índice não reflete a qualidade do ensino aplicado nas escolas, na Coréia 86 % dos jovens estão na faculdade.

Em relação ao PIB a Coréia investe 3,36% em pesquisa e desenvolvimento, o Brasil apenas 1,08%.  E isso se reflete em sua pauta de exportações de produtos tecnológicos, enquanto eles exportam 29% de produtos tecnológicos, no Brasil é exportado apenas 11% do total.

Uma dado bastante interessante dessa eficiência é quanto ao valor da tonelada média na exportação de produtos para a China entre ambos os países.   Em média uma tonelada de produtos exportados do Brasil para a China custa US$ 60 enquanto na Coréia o valor é de US$ 2.000,00 o que significa 33 vezes mais.  Enviamos para a China as commodities, enquanto a Coréia do Sul envia tecnologia.

Hoje somos o sétimo maior PIB do mundo, 2,45 trilhões de dólares contra 1,16  da Coréia.  Mas esse número absoluto analisado isoladamente é uma miragem que não reflete a produtividade dos dois países.  O Brasil tem o dobro do PIB da Coréia do Sul, porém somos quase 200 milhões de habitantes contra 50 milhões de sul coreanos, ou seja, quatro vezes mais que eles, por isso temos um PIB per capita que é a metade do PIB per capita coreano. Isso sem contar a abundância de recursos naturais tanto renováveis quanto não renováveis que possuímos e eles não.  Temos também uma área geográfica 85 vezes maior do que a da Coréia do Sul, mais espaço poderia representar mais dinheiro, não aqui no Brasil.

Uma vez li que conhecimento é dinheiro, e dinheiro é poder.  A velha receita de investir pesado na educação já mostrou o seu sucesso no Japão e agora também na Coréia do Sul.  O made in korea está cada vez mais forte e com sinal de tecnologia e qualidade, seja na Samsung, Hyundai ou LG, a Korea está decolando, e nós ainda continuamos pensando que somos uma grande potência, sim somos, mas temos oportunidade de ser ainda mais.

Por fim, vejo que faltou comparar um resultado, ganhamos 5 copas do mundo de futebol contra nenhuma de nossos amigos....


Fontes:



Jornal O Globo de 10 de Junho de 2012

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Dicas da China .. para o Brasil melhorar






Recebi por e-mail hoje um texto atribuído a Joelmir Beting com 10 soluções dadas pelo primeiro ministro da China a nossa presidente Dilma Rousseff para que o país possa crescer assim como os nossos parceiros chineses. A história não parece verídica, parece ser apenas mais um viral circulando pela internet, usa nome de pessoas importantes para dar credibilidade ao fato, não cita quando houve a visita do primeiro ministro e usa uma linguagem bastante apelativa. Mas na verdade essas 10 soluções, depois de lidas, são sim uma grande vontade de muitos de nós brasileiros. Veja o e-mail na íntegra. 


 O Primeiro Ministro da China, Wen Jiabao, visitou o Brasil recentemente pela primeira vez e supreendeu pelo conhecimento que tem sobre nosso país, segundo ele, devido ao aumento da amizade e dos negócios entre Brasil e China. Vem estudando nossa cultura, nosso povo, nosso desenvolvimento e nosso governo nos últimos 5 anos e aproveitou a visita de acordos comerciais para lançar algumas sugestões que, segundo ele, foram responsáveis pelas mudanças e pelo crescimento estrondoso da China nos últimos anos. 


 Durante uma de suas conversas com a Presidente Dilma e seus ministros, Wen foi enfático no que ele chama de "Solução para os paises emergentes", que é o caso do Brasil, China, Índia e outros países que entraram em grande fase de crescimento nos últimos anos, sendo a China a líder absoluta nessa fila. O que o ministro aponta como principal ponto para que um país como o Brasil desponte a crescer fortemente??? Mudanças imediatas na administração do país, sendo a principal delas, a eliminação de fatores hipócritas, onde as leis insistem em ver o lado teórico e não o prático e real de suas consequências, sendo que, para isso o país terá que sofrer mudanças drásticas em seus pontos de vista atuais, como fez a China nos últimos 20 anos, sendo os 10 principais os que se seguem: 


 1) PENA DE MORTE PARA CRIMES HEDIONDOS COMPROVADOS: Fundamento: Um governo tem que deixar de lado a hipocrisia quando toca neste assunto. Um criminoso não pode ser tratado como celebridade. Criminosos reincidentes que já tiveram sua chance de mudar e não mudaram não merecem, portanto, tanto empenho do governo e nem a sociedade honesta e trabalhadora merece conviver com tamanha impunidade e medo. Citou alguns exemplos bem claros: Maníaco do parque, Lindeberg, Suzane Richthofen, Beira Mar, Elias Maluco, etc. Eliminando os bandidos mais perigosos, os demais terão mais receio em praticarem seus crimes. Isso refletirá imediatamente na segurança pública do país e na sociedade, principalmente na redução drástica com os gastos públicos em segurança. A longo prazo isso também reflete na cultura e comportamento de um povo. 


 2) PUNIÇÃO SEVERA PARA POLÍTICOS CORRUPTOS: Fundamento: É estarrecedor saber que o Brasil tem o 2º maior índice de corrupção do mundo, perdendo apenas para a Nigéria. Porém, comparando os dois países o Brasil está em uma situação bem pior, já que não pune nenhum político corrupto como deveria. O Brasil é o único país do mundo que não tem absolutamente nenhum político preso por corrupção. Portanto, está clara a razão dessa praga (a corrupção) estar cada vez pior no país, já que nenhuma providência é tomada. Na China, corrupção comprovada é punida com pena de morte ou prisão perpétua, além, é óbvio, da imediata devolução aos cofres públicos dos valores roubados. O ministro chinês fez uma pequena citação que apenas nos últimos 5 anos, o Brasil já computou um desvio de verbas públicas de quase 100 bilhões de reais, o que permitiria investimentos de reflexo nacional. Ou seja, algo está errado e precisa ser mudado imediatamente. 


 3) QUINTUPLICAR O INVESTIMENTO EM EDUCAÇÃO: Fundamento: Um país que quer crescer precisa produzir os melhores profissionais do mundo e isso só é possível quando o país investe, no mínimo, 5 vezes mais do que o Brasil tem investido hoje em educação. Caso contrário, o país fica emperrado, aqueles que poderiam ser grandes profissionais, acabam perdidos no mercado de trabalho por falta da base que deveria prepará-los. Com o tempo, é normal a mão de obra especializada passar a ser importada, o que vem ocorrendo cada vez mais no Brasil, principalmente nos últimos 5 anos quando o país passou a crescer em passos mais largos. 


 4) REDUÇÃO DRÁSTICA DA CARGA TRIBUTÁRIA E REFORMA TRIBUTÁRIA IMEDIATA: Fundamento: A China e outros países desenvolvidos como os EUA já comprovaram que o crescimento do país não necessita da exploração das suas indústrias e empresas em geral. Pelo contrário, o estado precisa ser aliado e não inimigo das empresas. Afinal, é do trabalho destas empresas que o país tira seu sustendo para crescer e devolver qualidade de vida a seus cidadãos. A carga tributária do Brasil é injusta e desorganizada e enquanto não houver uma mudança drástica, as empresas não conseguirão competir com o mercado externo e o interno ficará emperrado como já é. 


 5) REDUÇÃO DE PELO MENOS 80% DOS SALÁRIOS DOS POLÍTICOS BRASILEIROS: Fundamento: Os Brasil tem os políticos mais caros do mundo. Isso ocorre pela cultura da malandragem instalada após a democrácia desorganizada que tomou posse a partir dos anos 90 e pela falta de regras no quesito salário do político. O político precisa entender que é um funcionário público como qualquer outro, com a função de empregar seu trabalho e seus conhecimentos em prol do seu país e não um "rei" como se vêem atualmente. A constituição precisa definir um teto salarial compatível com os demais funcionários públicos e a partir dai, os aumentos seguirem o salário mínimo padrão do país. Na China um deputado custa menos de 10% do que um deputado brasileiro. A revolta da nação com essa balbúrdia com o dinheiro público, com o abuso de mega-salários, sem a devida correspondência em soluções para o povo, causa ainda mais prejuízos ao estado, pois um povo sentindo-se roubado pelos seus líderes políticos, perde a percepção do que é certo, justo, honesto e honrado. 



 6) DESBUROCRATIZAÇÃO IMEDIATA: Fundamento: O Brasil sempre foi o país mais complexo em matéria de negociação. Segundo Wen, a China é hoje o maior exportador de manufaturados do mundo, ultrapassando os EUA em 2010 e sem nenhuma dúvida, a China e os EUA consideram o Brasil, o país mais burocrata, tanto na importação, quanto exportação, além é claro, do seu mercado interno. Para tudo existem dezenas de barreiras impedindo a negociação que acabam, muitas vezes, barrando o desenvolvimento das empresas e refletindo diretamente no desenvolvimento do país, isso é um caso urgente para ser solucionado. 


 7) RECUPERAÇÃO DO APAGÃO DE INVESTIMENTOS DOS ÚLTIMOS 50 ANOS: Fundamento: O Brasil sofreu um forte apagão de investimentos nos últimos 50 anos. Isso é um fato comprovado. A falta de investimentos em infraestrutura, em educação, em cultura e em, praticamente, todas as demais áreas, impediu o crescimento do país e continuará impedindo por no mínimo mais 50 anos se o Brasil não tomar atitudes fortes hoje. O Brasil tem tudo para ser um grande líder mundial, tem território, não sofre desastres naturais severos, vive em paz com o resto do mundo, mostrou-se inteligente ao sair ileso da grande crise financeira de 2008, porém, precisa ter a coragem de superar suas adversidades políticas e aprender investir corretamente naquilo que mais necessita. 


 8) INVESTIR FORTEMENTE NA MUDANÇA DE CULTURA DO POVO: Fundamento: A grande massa do povo brasileiro não acredita mais no governo, nem nos seus políticos. Não respeita as instituições, não acredita em suas leis, nem na sua própria cultura. Acostumou-se com a desordem governamental e passou a ver como normal as notícias trágicas sobre corrupção, violência, etc. Portanto, o Brasil precisa investir na cultura brasileira, iniciando pelas escolas, empresas, igrejas, instituições públicas e assim por diante, começando pela educação patriótica, afinal, um grande povo precisa amar e honrar seu grande país, senão é invevitável que a longo prazo, comecem surgir milícias armadas na busca de espaço e poder paralelo ao governo, ainda mais, sendo o Brasil um país de proporções continentais como é. 


 9) INVESTIR EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA IMEDIATAMENTE: Fundamento: Proporcionalmente, o Brasil investe menos de 8% do que a China em ciência e tecnologia. Isso começou a ter forte reflexo no país nos últimos 5 anos, quando o Brasil passou a crescer e aparecer no mundo como um país emergente e que vai crescer muito a partir de agora, porém, não tem engenharia de qualidade, não tem medicina de qualidade, tecnologia de qualidade, não tem profissionais com formação de qualidade para concorrer com os países desenvolvidos que se encontram mais de 20 anos a frente do Brasil. Isso é um fato e precisa ser visto imediatamente, pois reflete diretamente no desenvolvimento de toda nação. 

 10) MENORIDADE PENAL E TRABALHISTA A PARTIR DE 16 ANOS (o mundo está envelhecendo...): Fundamento: O Brasil é um dos poucos países que ainda possuem a cultura de tratar jovens de 15 a 18 anos como crianças, não responsáveis pelos seus atos. Além de proibi-las de oferecer sua mão de obra, erro fatal para toda a sociedade, o Brasil, assim como a grande maioria dos paises, está envelhecendo e precisa mais do que nunca de mão de obra renovada. Essa contradição hipócrita da lei, serve apenas para criar bandidos perigosos, que ao atingirem 18 anos, estão formados para o crime, já que não puderam trabalhar e buscaram apenas no crime sua formação. Na China, jovens tem permissão do governo para trabalhar normalmente (não apenas como estagiários como no Brasil) a partir dos 15 anos, desde que continuem estudando e, assim, respondem pelos seus crimes normalmente, como qualquer adulto com mais de 18 anos. 


 Este texto, segundo o email,  foi retirado do Blog do jornalista Joemir Beting da Rede Bandeirantes. Segundo Joelmir, o texto não está na íntegra, já que não foi permitida a sua divulgação nos meios de comunicação. Também, segundo o assessor que permitiu o "vazamento" do relatório da conversa com o primeiro ministro chinês, o governo brasileiro optou por não divulgar estas informações por não se tratarem da real missão do primeiro ministro ao Brasil, que era apenas para tratar de assuntos comerciais entre os dois paises, mas como diz Joelmir, para bom entendedor, apenas isso basta, ou seja, não há interesse do governo em divulgar esses fatos, pois, para o PT e demais governantes, do jeito que o Brasil se encontra é exatamente o jeito que eles sempre sonharam, um país que reina a impunidade política e o povo não tem vez nem voz, até porque, essa cultura que o Sr Wen tanto cita, é exatamente o que poderia causar problemas na atual política brasileira. Um povo acomodado e que apenas assiste de camarote o corrupto sacar dinheiro do seu próprio bolso, é o sonho de qualquer criminoso do colarinho branco. 



 Eu não encontrei no site do Joelmir Beting esta matéria, jornalista pelo qual tenho uma grande admiração e que considero um dos mais sérios deste país. Talvez seja por isso que tenham escolhido o nome dele para assinar a matéria. Mesmo que essas palavras não tenham sido ditas pelo Jiabao ou pelo Joelmir, poderiam ser ditas por qualquer um de nós brasileiros.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Você já vê filmes no Netflix?

A visualização de filmes no mundo este ano vai ser maior pela internet do que por meio de mídias físicas como DVD e Blu-Ray.  A tendência é que cada vez mais pessoas consumam esses produtos diretamente na Internet.

Eu tenho assistido filmes pelo Netflix e tenho feito uma economia considerável, mesmo comparado com  o aluguel de DVD´s em locadoras o serviço do Netflix é mais barato, posso passar uma semana inteira assistindo um filme de 2 horas em vários pedaços sem ter que me preocupar em ir até a lacadora, sem contar que não preciso tirar o carro da garagem duas vezes e não há limites para visualizações.

Quem tinha uma locadora de filmes tomou um grande prejuízio com a pirataria dos DVD´s e agora com a vinda de serviços como o do Netflix, a tendência é que esses negócios minguem.

O preço é bem em conta R$ 14,90 por mês, e o primeiro mês é grátis.

.

Veja matéria do Estadão.




Os DVDs e Blu-Rays estão desaparecendo. Neste ano, o consumo de filmes por streaming (assistidos diretamente da internet) deve ultrapassar os "velhos" discos no mercado americano, segundo a IHS Screen Digital. E esses números consideram somente os filmes comprados legalmente.

A diferença entre os filmes assistidos pela internet e por meio de mídias físicas pode chegar a 1 bilhão neste ano. "Isso dá fim à velha ideia de que os consumidores não aceitariam conteúdo ‘premium’ distribuído online", escreveu Dan Cryan, analista sênior da IHS. "O principal fator que impulsiona o consumo é o crescimento dos assinantes digitais do Netflix, e a mudança correspondente no consumo de filmes na direção de algo mais parecido com a televisão, com a experimentação e a amostragem que isso implica."
Enquanto o consumo de DVDs e Blu-Rays deve atingir 2,4 bilhões de filmes comprados, os serviços de streaming serão responsáveis por 3,4 bilhões de filmes vistos. Netflix, Hulu, Crackle e Sky são alguns dos serviços de streaming disponíveis.

Mais do que apontar a tendência pelo streaming, os dados mostram uma clara mudança comportamental em relação ao consumo de produtos de entretenimento no meio digital. No ano passado, o formato online correspondeu a 1,4 bilhão de filmes vistos. Se a previsão se confirmar, o streaming terá crescido 143% em um ano, enquanto as mídias físicas cairão de 2,6 bilhões para 2,4 bilhões (queda de 7,7%).
Segundo a IHS, o preço é o maior responsável por essa mudança. Enquanto um filme por streaming custa em média US$ 0,50, o consumo de DVDs e Blu-Rays chega a US$ 4,70.

Desafio

Essa mudança para o vídeo online pode ter um impacto na indústria. "O crescimento do vídeo sob demanda, no modelo de assinaturas, cria algumas preocupações potenciais enquanto avança: enquanto os consumidores são agraciados com um catálogo mais profundo de conteúdo para assistir, existe uma chance real de que eles não sintam a necessidade de manter o mesmo nível de gastos em entretenimento doméstico", apontou Cryan.

Nos EUA, a Netflix tem enfrentado concorrência crescente da Amazon e das próprias empresas de TV paga. Como destacou o site de notícias de tecnologia PC World, "a ascensão do vídeo online sobre os discos Blu-Ray, de qualidade superior, é outro exemplo da conveniência vencendo a qualidade". Isso já havia acontecido no caso da vitória do MP3 sobre os CDs. / AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

quarta-feira, 4 de abril de 2012

O que é benchmarking? Entenda o significado desta ferramenta



O conceito de benchmarking é "um processo de melhoria contínua utilizado para comparar resultados, produtos ou práticas entre uma ou mais organizações que podem competir ou não no mesmo mercado". Em certos casos pode ser realizado dentro da própria organização entre diferentes setores. É atribuído a Xerox Corporation a criação do termo Benchmarking na década de 80. Uma definição por David Kearns, CEO da XEROX entre 1982 e 1990: "Benchmarking é o processo contínuo de comparação dos nossos produtos, serviços e práticas com as companhias reconhecidas como líderes".

Os Benchmarkings podem ser dos seguintes tipos:

Benchmarking Interno

O benchmarking interno é aquele que acontece dentro de uma mesma organização. Por exemplo, quando o setor de Compras visita o setor de Informática para obter determinada informação.

Benchmarking Externo

O benchmarking externo ocorre entre diferentes organizações, por exemplo, pode ser das operações de fábricas de um determinado arranjo produtivo local (APL). Pode ser mais fácil conseguir informações em um benchmarking interno do que externo.

Benchmarking Não Competitivo

Entre empresas que não são concorrentes em um determinado mercado. Por exemplo, entre empresas de aviação e hotéis de luxo em serviços destinados a alta classe.

Benchmarking Competitivo

Benchmarking competitivo ocorre entre empresas do mesmo mercado. Por exemplo, entre Volkswagem e Renault. Poderá ser mais fácil obter informações em um benchmarking entre empresas que não competem no mesmo mercado.

Benchmarking de Desempenho

Avalia principalmente os resultados das organizações. Por exemplo, a participação no mercado de empresas de calçados, ou o índice de absenteísmo nos diferentes departamentos de uma empresa.

Benchmarking de Práticas

Avalia os processos, procedimentos, cultura organizacional, está focado em avaliar o modo de se organizar e trabalhar.

Digite seu e-mail e receba nossas atualizações gratuitamente.





-----------------

Perceba que o Benchmarking pode pode trazer benefícios para uma organização tanto no nível estratégico como no nível operacional. Auxilia no nível estratégico quando permite a criação de metas e resultados a serem atingidos. No nível operacional, permite obter informações sobre as melhores práticas de produção e operação.

Vamos ver dois exemplos de Benchmarking e classifica-los quanto a:
Interno/Externo
Competitivo/Não competitivo
Desempenho/Prática
1 - Uma montadora de automóveis decide avaliar as vendas de modelos de veículos por países dos seus principais concorrentes.

Resposta: O benchmarking é classificado como Externo/Competitivo/Resultados.

2 - O setor de compras de uma rede de supermercados espalhada por vários municípios do Estado de São Paulo, decide fazer um Benchmarking sobre as práticas de negociação com fornecedores entre as principais filiais do grupo.

Resposta: O benchmarking é classificado como Interno/Não Competitivo/Prática.